STJ adere à Agenda Ambiental da Administração Pública, do MMA

01/06/2010 - O Superior Tribunal de Justiça (STJ) aderiu à Agenda Ambiental na Administração Pública (A3P), do Ministério do Meio Ambiente, nesta segunda-feira (31/05), em Brasília. O termo de adesão foi assinado pelos ministros do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, e do STF Herman Benjamin e pelo diretor-geral do STJ, Athayde Fontoura Filho, durante a abertura dos eventos em comemoração da semana do meio ambiente, no tribunal.

O acordo visa integrar os esforços entre os órgãos para desenvolver projetos socioambientais no cotidiano e na qualidade de vida do ambiente de trabalho do Tribunal. Para a ministra Izabella, a adesão à A3P representa um processo de mudança de comportamento.

"São as práticas do dia a dia que levam a sustentabilidade para o Planeta", ressaltou a ministra, lembrando que ações simples como separar o lixo seco, como papel e plástico, do lixo orgânico já fazem muita diferença para o meio ambiente.

A ministra afirmou que a participação dos servidores na agenda ambiental é uma oportunidade ímpar de transformação do pensamento coletivo. Para ela, quando os servidores participam da agenda "revelam um novo comportamento também dentro de casa".

Como exemplo das ações da A3P implementadas no MMA, a ministra Izabella destacou a redução de 75% no consumo de água a partir do reaproveitamento da água das chuvas, além da troca do sistemas de ar-condicionado, reduzindo o consumo de energia, e o aumento no número de papel reciclado. Este material é encaminhado à cooperativa de catadores.

Ao final do evento, a ministra Izabella conheceu o centro de digitalização de processos do STJ. "Mais do que poupar papel, é dotar de racionalidade e sustentabilidade a administração pública federal como também de inclusão social" ressaltou a ministra depois de conhecer o centro de digitalização, que emprega pessoas com deficiências na fala e na audição. "Aqui temos uma importância ímpar. Estamos falando de inclusão social, mudança de comportamento e saber conviver com as diferenças, apostando no atitude individual que leva ao resultado coletivo, garantindo a sustentabilidade do planeta", finalizou.

De acordo com o ministro Benjamin, a sustentabilidade no STJ vai começar pelos ministros, para alcançar os funcionários e outros tribunais. "É preciso redesenhar o uso dos recursos naturais. É preciso mudar a percepção do não sustentável para o sustentável", ressalta. Segundo o ministro, ele já começou a mudar o comportamento. No gabinete dele, as impressoras são abastecidas com papel reciclado e não são usadas garrafas de plástico para água.

A coordenadora do programa STJ Socioambiental, Ketlin Feitosa, acredita que o tribunal vai avançar muito com a parceria com o MMA. Dentre os compromissos do tribunal com a A3P estão a eficiência energética, reaproveitamento da água e licitações sustentáveis.

A3P - Criada pelo Ministério do Meio Ambiente, a A3P pretende estimular e orientar a inclusão da gestão ambiental nas atividades administrativas do Estado. O objetivo é alcançar a sustentabilidade socioambiental com adoção de medidas conscientes pela Administração Pública. A intenção é reduzir significativamente os impactos ambientais de suas ações, projetos, programas, contribuindo para a mudança dos atuais padrões de consumo e produção do País.

FONTE: MMA.


0 comentários:

Licitações Sustentáveis © Copyright 2010-2016. Todos os direitos reservados l Design by Leonardo Ayres l Tecnologia do Blogger