MG - Cartilha de compras públicas sustentáveis

MINAS GERAIS - Cartilha de Compras Públicas Sustentáveis

  Governo lança Cartilha de Compras Públicas Sustentáveis. 

O governador Aécio Neves lançou nesta quinta-feira (3) a Cartilha de Compras Públicas Sustentáveis, que reúne as ações e iniciativas do Governo de Minas que introduzem o conceito de sustentabilidade como requisito importante nas compras realizadas pelo Estado.

O lançamento foi feito no Palácio da Liberdade, durante solenidade de entrega do Prêmio Mineiro de Gestão Ambiental, que este ano teve como vencedores a Gerdau Açominas e a Fiat Automóveis.

  A cartilha foi elaborada para dar suporte às compras públicas de todos os órgãos e secretarias do Governo de Minas. Ela já pode ser encontrada no endereço eletrônico www.compras.mg.gov.br, no link Compras Sustentáveis. Segundo o governador, a cartilha introduz definitivamente a visão de sustentabilidade nas compras feitas pelo Estado. "Nossa experiência comprova que é possível considerar, durante uma licitação, a natureza do processo produtivo, a matéria-prima utilizada e o descarte final do produto, e não apenas o preço mais baixo", disse Aécio Neves, em seu pronunciamento. 

Economia.
  O governo mineiro começou a praticara compra pública sustentável em 2006, com o projeto Gestão Estratégica de Suprimentos. Ele tinha o objetivo de aperfeiçoar o processo decompras estadual, incorporando preceitos de ordem ambiental.

 O projeto mostrou que a compra sustentável também pode promover economia dos gastos públicos. "Apenas com a implementação das recomendaçõesda primeira fase do projeto, registramos uma economia de mais de R$ 77milhões nas compras efetuadas entre maio de 2007 e setembro de 2009pelo Governo de Minas. E há, ainda, outros ganhos estruturais a serem considerados: as compras sustentáveis reduzem a pressão sobre osrecursos naturais e ecossistemas; reforçam a cooperação entre níveisdiferentes do governo e propiciam maior transparência e eficiência nosprocessos de compras públicas", disse o governador.

 De acordocom Aécio Neves, adotar essa prática significa governar comresponsabilidade social e ambiental. Ele afirmou que o poder públicoprecisa dar exemplos da boa conduta necessária às mudanças que devemser feitas na área ambiental. "O papel do setor público é cadavez mais relevante neste campo porque podemos minimizar os danoscausados ao meio ambiente, reavaliando os nossos hábitos de consumo edando preferência a produtos/serviços certificados ou produtos querepresentem menor agressão à natureza", disse ele.

 Obras sustentáveis.
  A secretária de Estado de Planejamento e Gestão, Renata Vilhena, explicou que a cartilha também traz um manual sobre as chamadas obras públicas sustentáveis, elaborado numa parceria da Secretaria de Estado de Meio Ambiente com o Banco Mundial.

 A Cidade Administrativa do Governo de Minas, que está sendo construída para abrigar todas assecretarias e órgãos estaduais, e o projeto de modernização do Mineirão para a Copa de 2014 são exemplos de obras sustentáveis citadas nacartilha.

 "O exemplo citado aqui é o da Cidade Administrativa, que traz critérios de sustentabilidade na sua edificação. Como, por exemplo, os elevadores inteligentes, o esgoto a vácuo que consome muitomenos água, ele gasta somente 20% da água do que o esgoto comum; luzes,também, fotossensíveis.

Enfim, tudo que pode agredir menos ao meioambiente foi contemplado. A parte de refrigeração, que é gerada apartir de um prédio de água gelada sem precisar somente de energiaelétrica. E outros exemplos como o Mineirão também, que está sendoconstruído seguindo os critérios de certificação BID, que é umacertificação ambiental, para torná-lo o "Mineirão Verde", disse RenataVilhena.

 Consumo consciente.
  A secretária explicou também que o Governo de Minas dividiu os materiais a seremadquiridos através de compras públicas em cinco grupos: material deescritório, equipamentos de informática, medicamentos, pavimentação eserviços de refeição.

Para cada um desses grupos, foram estabelecidoscritérios de sustentabilidade a serem observados nas compras. No material de escritório, por exemplo, foram definidas metas paraaquisição do papel A4 reciclado em pelo menos 25% do consumo de cadaórgão estadual. A partir daí houve um aumento progressivo do percentualde compras do papel reciclado partindo de 1,9%, em 2007, para 23% em2008 até alcançar os 34% registrados em setembro de 2009.

 Nos equipamentos de informática, houve um aumento no número de aquisiçõesde microcomputadores com monitores LCD, que, além de consumirem menosenergia elétrica, emitem menos radiação que os monitores comuns,agredindo menos o meio ambiente e o usuário.

Do total de microcomputadores adquiridos neste ano, 75,5% têm monitores LCD, evidenciando uma alteração significativa frente aos dados de 2007,quando representavam 0,5%. Para a pavimentação de rodovias, 12,7% do asfalto utilizado este ano foi o chamado "asfalto ecológico", que contém borracha de pneus em sua composição. Em 2007, esse índice era de 0,1% do total adquirido e 2,6% em 2008.

 Para as refeições vendidas ao Estado, é exigido que o fornecedor utilize equipamentos que tenham reduzido consumo de energia, materiais recicláveis e produtosbiodegradáveis; promova o uso racional da água e energia elétrica;aproveite ao máximo os alimentos; elimine desperdícios e implanteprograma de coleta seletiva. Atualmente, o Estado adquire cerca de 200mil refeições e 130 mil lanches por semana para atendimento às unidadesprisionais. Em 2009, está sendo implantada a segunda fase doprojeto, com a definição de novos grupos de compras sustentáveis, comofrota de veículos e combustíveis, materiais e equipamentosmédico-hospitalares, odontológicos e laboratoriais, serviços detecnologia da informação e diárias de viagem.

 Parcerias.
  Depois do projeto Gestão Estratégica de Suprimentos, Minas Gerais participou em 2007 do projeto "Fomentando Compras Públicas Sustentáveis no Brasil", em parceria com o Governo e Município de São Paulo, com patrocínio do Governo Britânico e coordenado pelo Escritório de Projetos do Brasil do ICLEI, Governos Locais pela Sustentabilidade. O Governo de Minas também participa de outras frentes de trabalho, como o Programa Estadual de Gestão Energética e o Programa Estadual de Gestãode Água e Esgoto em Prédios Públicos. No caso do Programa de Água e Esgoto, já foram definidos, em parceria com a Fundação Getúlio Vargas, equipamentos economizadores, como torneiras com fechamentoautomático e bacias sanitárias com volume de descarga reduzido, que foram inseridos no Catálogo de Materiais do Estado e estão disponíveispara aquisição. Já o Programa de Gestão Energética, através deum convênio com o Cefet/MG, realiza pesquisas e projetos de extensão para promover a redução de gastos e acabar com o desperdício.

O convênio é responsável por uma revisão na especificação dosequipamentos elétricos comprados pelo Estado de Minas. Visa o uso deequipamentos eficientes energeticamente e a elaboração de cartilhas para orientar os usuários responsáveis pela compra e especificação destes equipamentos".

 Fonte: Secretaria de Estado de Governo de Minas Gerais.

Abaixo, a cartilha de Compras Públicas Sustentáveis do Estado de Minas Gerais:





0 comentários:

Licitações Sustentáveis © Copyright 2010-2016. Todos os direitos reservados l Design by Leonardo Ayres l Tecnologia do Blogger