Guia Prático sobre Reciclagem de Equipamentos de Informática - Unesco

Durante a Conferência sobre a Solidariedade Digital, que aconteceu em Lyon (França), em 24 de novembro de 2008, a UNESCO apresenta ao público o primeiro volume de um guia prático sobre a reciclagem de equipamentos de informática destinada aos empresários e realizadores de projetos.
Os parceiros da UNESCO nesta iniciativa são o Organismo de Meio Ambiente e da Gestão de Energia da França (ADEME), a firma de consultoria “As TIC a serviço da Ética” (TIC ETHIC), a associação Enmaús Solidariedade Uagadugú de BurkinaFaso (ESO), a associação francesa “Ateliers du Bocage” e a Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (UNIDO).
A apresentação deste guia acontece em um momento em que é cada vez maior a preocupação pelo impacto que os dejetos de informática podem causar na saúde humana e no meio ambiente. Segundo a União Internacional de Comunicações (UIT) e a firma americana de estudos e consultoria Gartner, ao final deste ano, estarão em serviço em todo o mundo 4 bilhões de telefones celulares e 1 bilhão de computadores. Estas cifras elevadas são um motivo de satisfação, à medida que refletem uma redução da “exclusão digital” nos países desenvolvidos e em desenvolvimento. De fato, os países em desenvolvimento contam hoje com 58% do parque mundial de computadores, mas em 2014 essa porcentagem deve ser reduzida para 30%, quando os computadores pessoais terão ultrapassado a cifra de 2 bilhões. O aspecto negativo desta quantidade de computadores é que, somente até o final deste ano, serão substituídos cerca de 180 milhões de aparelhos usados por outros novos. Estima-se que existem atualmente 35 milhões de computadores em desuso e abandonados em qualquer lugar, apesar das substâncias tóxicas encontradas em seus interiores. É preferível reutilizar equipamentos obsoletos ou não usados, ao invés de destruí-los. Essa reutilização permite: disponibilizar aos usuários equipamentos a preços baratos; melhorar a rentabilidade das matérias primas e da energia utilizadas em sua fabricação; e reduzir a quantidade de dejetos. Portanto, a reutilização desses equipamentos exige operações de reparação, recondicionamento e modernização.
Os equipamentos e componentes de informática que não se podem reutilizar devem ser desmontados para valorizar as matérias primas, procurando preservar o meio ambiente. Os computadores são fabricados com materiais susceptíveis de valorização, por exemplo, metais ferrosos, metais não ferrosos (cobre, alumínio, etc.) e metais preciosos (ouro, paládio, prata, índio e gálio). O aumento dos preços das matérias primas faz com que a reciclagem de todos esses elementos seja cada vez mais rentável.
O primeiro volume do guia prático, intitulado em inglês “Entrepreneur’s Guide to Computer Recycling” [Guia de reciclagem de computadores de empresas], que será editado em breve em francês, tem por finalidade contribuir com a criação de competências necessárias para tratar adequadamente o aumento de dejetos de equipamentos de informática (novos e de segunda mão) gerados pelo mercado, com vistas a preservar o meio ambiente e proteger a saúde humana. Este problema acontece em todos os países, e mais concretamente nos países em desenvolvimento.
A edição desse primeiro volume é parte de um projeto mais amplo que visa criar novas possibilidades de geração de atividades econômicas. Espera-se que este guia possa servir de instrumento necessário a uma série de organizações não-governamentais e de protagonistas de atividades de desenvolvimento, que trabalham para propiciar a criação de pequenas e microempresas a nível local. Todas as pessoas que se interessarem pelo guia poderão adaptá-lo a seus respectivos contextos, uma vez que o mesmo foi publicado sob domínio público, o qual pode ser acessado gratuitamente em formato pdf pelo site: www.ticethic.com/guide.
O primeiro volume será acompanhado por um segundo, o qual terá um caráter operativo, e onde serão descritos os processos de reciclagem, incluindo conselhos práticos e exemplos concretos de atividades de empresas em diferentes países, em particular em Burkina Faso, França e Índia.
Serão criados instrumentos na Internet a fim de que os empresários disponham de um fórum de discussão para trocar suas experiências. Se existe a conscientização do aumento do número de computadores usados –que em alguns países como China já ultrapassa os 55 milhões registrados em 2007 a prevê-se que atingirá cerca de 500 milhões até 2015, não há dúvida de que esse fórum terá temas de discussão abundantes.


2 comentários:

compro equipamentos de informatica para reciclagem: renatoguido@yahoo.com.br

Prezado Renato Guido,

Nosso objetivo não é incentivar o comércio de equipamentos eletroeletrônicos para reciclagem, mas alertar para o perigo que o descarte inadequado deste tipo de equipamento pode acarretar, como abordado acima.

Como deve saber, o Decreto 5.940/2006 é bem claro no sentido de que a separação dos resíduos recicláveis descartados pelos órgãos e entidades da administração pública federal direta e indireta, na fonte geradora, e a sua destinação deve ser direcionada às associações e cooperativas dos catadores de materiais recicláveis.

Fica a dica!

Cordialmente,

Leonardo.

Licitações Sustentáveis © Copyright 2010-2016. Todos os direitos reservados l Design by Leonardo Ayres l Tecnologia do Blogger